Moreira Sales, quinta-feira, 26 de novembro de 2020 ESCOLHA SUA CIDADE

Esportes

06/02/2017 | Concebido por Goioerê

Após casar, judoca da seleção adia viagem de lua de mel para treinar: Foi estranho

Após casar, judoca da seleção adia viagem de lua de mel para treinar: Foi estranho

A lua de mel é um período de celebração privada de um casal que ocorre após o casamento. Dentre as maneiras de se curtir esse momento, muitos optam por fazer uma viagem para festejar sua sonhada união. Planejar a ida para um lugar inesquecível, descansar após o período de estresse causado pela organização da cerimônia de casamento e, é claro, eternizar bons momentos a dois são alguns dos fatores que tornam essa prática tão importante. Mas, na atribulada vida de atleta, nem sempre é possível conciliar períodos de treinos e competições com a viagem de lua de mel. Bronze nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara 2011 e Toronto 2015, a judoca Maria Portela sentiu isso na pele recentemente.

No dia 21 de janeiro deste ano, ela se casou com seu namorado, o administrador gaúcho Etierre Manhago, de 29 anos e nascido na cidade de Santa Maria. No dia 22, a seleção brasileira de judô iniciou suas atividades no camp de treinamentos em Pindamonhangaba, no interior de São Paulo, ficando por lá até dia 28 do mesmo mês. A judoca, por sua vez, se apresentou no dia 23. Por isso, Maria Portela não conseguiu viajar com seu marido. E não sabe quando irá fazê-lo, já que, nos dias 11 e 12 de fevereiro, participa de uma importante competição, o Grand Slam de Paris.

- Fiquei sabendo do treinamento depois de alguns detalhes já estrarem definidos do casamento. O Eti (de Etierre) sempre esteve do meu lado, sonhando comigo e me apoiando, e desta vez não foi diferente. Ele entendeu que é meu trabalho e deixamos a lua de mel para depois. Agora depende do circuito. Estou viajando para competição agora em fevereiro, depois não sei qual será a próxima competição. Nós estávamos pensando em ir para Portugal, mas não sei se será lá mesmo, estamos planejando um lugar especial para a nossa lua de mel - comentou a atleta, que, na Rio 2016, levou punição e caiu na segunda luta da categoria 70kg.

Questionada sobre como foi o camp de treinamentos, Maria Portela não escondeu que sentiu certo estranhamento. A ficha de estar casada ainda nem havia caído.

- Ah, foi bem estranho, porque eu não estava no clima de treinamento, e as pessoas ficavam me perguntando como era estar casada, mas eu pensava como assim se estou aqui e nem consegui curtir muito a vida de casada. Mas dava risada e dizia que estava sendo ótima. As gurias estavam sempre comentando da festa e isso me deixou feliz porque conseguimos agradar a todos - falou a judoca, que é de Júlio de Castilhos, no Rio Grande do Sul.

Maria Portela conheceu Etierre em Santa Maria em janeiro de 2013, justamente quando ela fazia uma viagem. A judoca estava de férias e se apaixonou pelo gaúcho. Uma semana depois de se conhecerem, os dois já assumiam seu namoro. Foram dois anos de relacionamento até que o administrador resolveu pedir a judoca em casamento na cidade onde se viram pela primeira vez.

- Ele me pediu em casamento no dia 3 de janeiro de 2015 quando saímos para conhecer uma cachoeira na região de Santa Maria. Quando chegamos e estávamos contemplando a natureza, ele fez o pedido, e eu não consegui segurar a emoção. Nós casamos no dia 21 de janeiro de 2017. Começamos a namorar no dia 18 de janeiro de 2013 e gostaríamos de casar na mesma data, porém seria dia de semana, então decidimos que seria no primeiro sábado após esta data, e definimos dia 21. Tinha que ser em janeiro porque nos conhecemos, começamos a namorar e noivamos neste mês, e outra coisa que meu aniversário também é em janeiro - concluiu.

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | GLOBO ESPORTE

OPINE!

CIDADE PORTAL
(44) 3522-7297 | (44) 99979-8991 | (44) 99979-3334 | Goioerê-PR
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio
de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Site CIDADE PORTAL.

Desenvolvido por Cidade Portal